Blog

Outubro Rosa: como o CBD pode ajudar no tratamento do câncer de mama

câncer de mama

Movimento internacional de conscientização para o controle do câncer de mama, o Outubro Rosa foi criado no início da década de 1990 pela Fundação Susan G. Komen for the Cure.

A data é celebrada anualmente, com o objetivo de compartilhar informações e promover a conscientização sobre a doença; proporcionar maior acesso aos serviços de diagnóstico e de tratamento e contribuir para a redução da mortalidade.

No Brasil, o INCA (Instituto Nacional de Câncer) — que participa do movimento desde 2010 — promove eventos técnicos, debates e apresentações sobre o tema, assim como produz materiais e outros recursos educativos para disseminar informações sobre fatores protetores e detecção precoce do câncer de mama.

O Câncer de Mama

O  câncer de mama é caracterizado pelo crescimento de células cancerígenas na mama. Segundo dados do Instituto Nacional do Câncer (INCA), é o segundo tumor mais comum entre as mulheres, atrás apenas do câncer de pele, e o primeiro em letalidade.

Apesar dos dados alarmantes, sua ocorrência é relativamente rara antes dos 35 anos e nem todo tumor é maligno – a maioria dos nódulos detectados na mama é benigna. Além disso, quando diagnosticado e tratado na fase inicial da doença, as chances de cura do câncer de mama chegam a até 95%.

No entanto, na fase inicial da doença o tumor pode ser muito pequeno, podendo ter menos de um centímetro de tamanho, nesse caso, a doença só será detectada por um exame de imagem, como a mamografia. Por isso, é importante que a mulher vá ao ginecologista ao menos uma vez por ano e faça seus exames de rotina periodicamente

A conscientização do câncer de mama e o investimento em novas pesquisas sobre o tema ajudaram a criar diversos avanços no diagnóstico e tratamento da doença. Hoje, o câncer de mama não é mais uma sentença – a taxa de cura é cada vez mais alta e a paciente pode levar sua rotina com qualidade de vida e bem-estar.


Prevenção, sinais e sintomas

Ainda segundo o INCA, cerca de 30% dos casos de câncer de mama podem ser evitados com a adoção de hábitos saudáveis como:

  • Praticar atividade física
  • Manter o peso corporal adequado
  • Evitar o consumo de bebidas alcoólicas
  • Amamentar seu bebê

Amamentar o máximo de tempo possível é um fator de proteção contra o câncer.

Não fumar e evitar o tabagismo passivo são medidas que podem contribuir para a prevenção do câncer de mama.

O câncer de mama pode ser percebido em fases iniciais, na maioria dos casos, por meio dos seguintes sinais e sintomas:

  • Nódulo (caroço), fixo e geralmente indolor: é a principal manifestação da doença, estando presente em cerca de 90% dos casos quando o câncer é percebido pela própria mulher
  • Pele da mama avermelhada, retraída ou parecida com casca de laranja
  • Alterações no bico do peito (mamilo)
  • Pequenos nódulos nas axilas ou no pescoço
  • Saída espontânea de líquido anormal pelos mamilos
  • Esses sinais e sintomas devem sempre ser investigados por um médico para que seja avaliado o risco de se tratar de câncer.

É importante que as mulheres observem suas mamas sempre que se sentirem confortáveis para tal (seja no banho, no momento da troca de roupa ou em outra situação do cotidiano), sem técnica específica, valorizando a descoberta casual de pequenas alterações mamárias.

Em caso de permanecerem as alterações,  elas devem procurar logo os serviços de saúde para avaliação diagnóstica.

A postura atenta das mulheres em relação à saúde das mamas é fundamental para a detecção precoce do câncer da mama.

Como o CBD pode auxiliar no tratamento do câncer de mama

Pesquisas documentam a atividade anticâncer da Cannabis desde a década de 1990.

O cientista americano. Sean McAllister baseia todas as suas pesquisas nos benefícios da Cannabis no tratamento anti-cancerígeno e conseguiu grandes avanços.

O Dr. McAllister e colegas do California Pacific Medical Center Research Institute descobriram que o CBD (Canabidiol) é um inibidor muito potente do câncer de mama. Eles relataram descobertas sobre o efeito cumulativo do CBD e do THC no bloqueio da proliferação de células cancerosas do cérebro e sobre o mecanismo de ação do CBD no bloqueio da metástase do câncer de mama.

Em um estudo de 2012 o Dr. McAllister et al fizeram uma análise aprofundada de como o CBD mata as células do câncer de mama em um modelo animal. O CBD afeta uma proteína chamada ID-1, que parece ser o principal condutor das células cancerosas. ID-1 é, portanto, um excelente alvo para o tratamento do câncer.

Quando o câncer se espalha, ele pode comer o tecido (no processo conhecido como metástase). O CBD parece inibir o comportamento agressivo das células.

As células cancerosas são colocadas em um gel que contém pequenos orifícios. As células recebem uma dose de um medicamento e, após alguns dias, você pode contar o número de células que o atravessaram.

Isso simula o que um tumor faz enquanto atravessa tecidos humanos. Os pequenos triângulos pretos são as células. Você pode ver que apenas meia dúzia ou mais conseguiu passar pelo gel quando dosada com CBD (à direta). O controle à esquerda mostra que, na ausência de CBD, as células cancerosas mastigam facilmente o gel.

Além das pesquisas promissoras no combate a neoplasia maligna de câncer, sabe-se também que o derivado da Cannabis pode ser um excelente aliado contra os efeitos colaterais do tratamento contra o câncer de mama.

Seu corpo tem um sistema endocanabinoide natural, “uma rede complexa de receptores nas células que regula as funções corporais diárias, como inflamação, humor e sono”, diz Marisa C. Weiss, MD, diretora médica e fundadora do Breastcancer.org e diretor de oncologia de radiação de mama no Lankenau Medical Center em Wynnewood, PA.

Estudos mostram que canabidiol age interagindo com este sistema, o que significa que pode ajudar a reduzir os efeitos colaterais do tratamento do câncer de mama, como dor, ansiedade, insônia, náuseas e vômitos.

O CBD age interagindo com este sistema, o que significa que pode ajudar a reduzir os efeitos colaterais da mama tratamento do câncer, como dor, ansiedade, insônia, náuseas e vômitos.

As pesquisas precisam evoluir, mas já é possível notar o grande potencial que o canabidiol tem tanto como inibidor da proliferação cancerígena como na diminuição dos efeitos colaterais dos tratamentos padrão.

Quer conhecer produtos de Cannabis medicinal? Agende uma visita com um dos nossos consultores.

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin

Matérias Relacionadas